29/06/2017 11:00:45

Eduardo Baptista Lopes foi orientador de Artur Guilherme Bernardoni, 1º lugar do curso de Arquitetura com o tema “Banheiro como equipamento urbano – praia” no Concurso Estudos Deca 2016. Veja o que ele disse sobre a importância do Concurso:

“Sou professor do curso de Arquitetura e Urbanismo da UNIVALI, situada em Balneário Camboriú, SC. Aqui sou criador e coordenador do NCPro - Núcleo de Concursos de Projeto, um laboratório colaborativo onde professores e alunos participam de certames nacionais e internacionais de arquitetura e urbanismo. O Núcleo foi criado no ano de 2014, e já concorreu em nove concursos, ministrou palestras, participou de eventos, prestou consultoria, já publicou em mídias digitais e impressas, bem como foi notícia em jornais, rádio e televisão, envolvendo mais de trinta alunos durante o processo.

O 1º Lugar no Concurso da Deca é o prêmio que coroa o trabalho incessante do NCPro, em que orientei o Artur. A visibilidade gerada pelo concurso despertou interesse de muitos alunos do curso, e a procura pelo Núcleo cresceu bastante. Além disso, a escolha do tema foi extremamente pertinente com a realidade vivenciada pela nossa cidade. Em datas muitos próximas do Grand Prix e da Premiação, foram lançados pela Prefeitura os projetos dos novos banheiros coletivos de praia, contratados sem concurso público de projeto. Então houve uma repercussão muito grande, onde comparavam o projeto da Prefeitura com o nosso. Apesar das sugestões para que tentássemos levar esse projeto para órgãos públicos, enxergamos que a grande questão não era subjugar nosso trabalho em relação ao outro, mas sim criar um ambiente de discussão, para que se questionem tanto os modelos de construção quanto a forma de contratação de um projeto, principalmente um de viés público.”

(Eduardo Baptista Lopes, orientador da UNIVALI)

Confira também os depoimentos dos alunos finalistas Victor Garcia e Nathália Borges e não deixe de participar da edição 2017! Aguardamos seu projeto aqui.

CERTIFICADO DE AUTORIZAÇÃO CAIXA N.º 3-0456/2017